quarta-feira, 13 de julho de 2011

O jardim, hoje

Chovem folhas neste jardim de mato.
Os cachorros correm, des-lisando o barro.



As formigas dormem, porque está frio e venta.
As lesmas dormem, porque ainda é dia.
Os vizinhos dormem, porque o despertador está sem pilha.
A cafeteira dorme, porque acabou o café.


Mas o jardim desperta para o seu pequeno quorum: infinitas folhas, dois cachorros-loucos e eu. Enquanto o mato cresce.  bagunçando tudo

Nenhum comentário:

Postar um comentário