terça-feira, 8 de janeiro de 2013

e disso nasce o verde

tua cabeça é uma metrópole e teu coração é um sertão. em mim, isso difere. a minha é deserto e o meu é mangue. tu és por demais extravagante. vagas sem vazar gota. eu não. eu sou igual aos outros. àqueles que pouco pensam antes de chorar. e disso nasce o verde, da fossa do terreno fértil. 

Nenhum comentário:

Postar um comentário