terça-feira, 3 de janeiro de 2012

vista do mato

terra laranja vestida de verde. mais verde porque o sol não arde. céu branco, imponente - anuncia a paz dos de repentes (quem sabe?). passarinhos diversos. cantos diferentes. orquestra de pios. sinos de vento em descompasso - descompromisso. e eu com isso? nada. justamente isso. só escrevo o que me passa. por puro prazer. e basta.

Nenhum comentário:

Postar um comentário